Avaliação – BMW F 800 R 2013

Fotos: Eduardo Azeredo

Ao olhar para essa naked (pelada, sem carenagem) alemã, a primeira impressão que se tem é de muita esportividade e tecnologia, mas não fica só visual, pois de fato é o que se sente ao pilotá-la. Uma máquina com motor nervoso e ciclística excelente, em um projeto que transborda tecnologia.

Impulsionada por um motor dois cilindros de 798 cm³, que proporcionam 87 cv de potência a 8.000 rpm e 8,87 kgf·m a 6.000 rpm, essa BMW tem muito a oferecer, com potência despejada na medida certa, totalmente sob o controle do piloto. Se acelerar forte, ela responde à altura! Chega com facilidade aos pouco mais de 200 km/h, mas não passa disso por limitação eletrônica.

Com toda essa disposição tem que ter um sistema de freios compatível, e tem. A F 800 R vem com conjunto de freios Brembo, com sistema ABS (anti-travamento). Só tenho uma ressalva quanto à eficiência do ABS, pois me deixou na mão algumas vezes nas esburacadas ruas do Rio de Janeiro, quando o sistema deve ter interpretado determinados buracos ou ondulações como travamento da roda, liberando o freio, mas como vem regulado para os tapetes da Alemanha, acaba sendo compreensível.

Confesso que em um primeiro momento não esperava tanto dela nas curvas, mas quando a coloquei pela primeira vez na estrada, na BR-040, que é tradicional por ser bem sinuosa, tive uma grata surpresa com seu potencial, permitindo alcançar grandes inclinações com enorme segurança e estabilidade. O conjunto de suspensão é fantástico e tem ligação direta com a excelente performance em curvas demonstrada por esta naked.

No uso urbano, apesar de seu porte robusto é uma motocicleta leve, com 177 kg, e exibiu ciclística invejável, permitindo manobras curtas sem grandes dificuldades. Um dos responsáveis por essa maneabilidade é a sua boa distribuição de peso, possibilitada pelo ousado projeto da BMW, presente em outros modelos da marca, que consiste no posicionamento do tanque de combustível abaixo do banco, influenciando bastante no centro de gravidade da moto.

Falando em tanque de combustível, a sua capacidade é de 16 litros, proporcionando ótima autonomia associados ao consumo super econômico da máquina, que em momento nenhum fez menos de 19 km/l, chegando a fazer 22 km/l andando na faixa econômica de giro, e andando forte na estrada chegou a fazer 20 km/l.

Mas nem tudo são flores, pois esta belezinha também tem imperfeições, e um fator que me incomodou foi a vibração intensa em velocidades mais elevadas, acima dos 130 km/h. E quem acaba sofrendo mais é a garupa, que sente a trepidação com maior intensidade nos pedais. Ter vibração é algo esperado em um motor bicilíndrico, mas foi tão intensa em determinados momentos que chegou a desregular os espelhos retrovisores e dificultar a leitura do painel, devido ao tanto que balançou.

Em relação ao conforto, para o piloto é excelente, com boa ergonomia, banco confortável e bom posicionamento de pernas e braços, mas para a garupa deixa uma pouco a desejar, principalmente em trajetos longos, com banco desconfortável e posição das pernas muito curta e alta, além das alças muito próximas do banco, que em alguns casos machucam o popozão da carona.

Com visual que transmite muita agressividade, modernidade e esportividade, a F 800 R tem um design que agrada à enorme maioria das pessoas. O seu conjunto ótico que desperta algumas discussões, pois há quem ache inovador e quem ache feio, mas o conjunto da obra é primoroso e completam um conjunto que cumpre o que se propõe e satisfaz o motociclista que a conduz. O capricho está presente em todos os detalhes, com belos piscas de LED, pequeno para-brisa acima dos faróis, e acabamento refinado em todos os componentes.

Em resumo digo que foi uma motocicleta que tive enorme prazer em pilotar, após muitos quilômetros rodados nos quase 10 dias em que esteve em teste comigo. Um projeto de excelência, como todos da marca alemã, que possui uma ou outra peculiaridade que possa vir a desagradar alguns motociclistas, mas que foi construída para satisfazer à grande maioria. Para ter essa linda moto em seu comando o motociclista deverá desembolsar R$ 36.900,00 (preço sugerido, para São Paulo, sem frete incluso) e poderá escolher entre as cores azul metálico, preto safira e cinza metálico, além da série especial em homenagem ao piloto Alex Barros, uma lenda brasileira da motovelocidade.

CONTINUA NA PÁGINA 2