Peugeot 3008 1.6 THP Griffe Aut. 2018

Por Zeca (José Carlos) – Fotos: Marcus Lauria

CHEIO DE CHARME

Quando o editor chefe me mandou a foto do carro de testes meus olhos brilharam, é o efeito 3008, mas minha implicância por SUVs estava lá como que dizendo, cuidado pois é só beleza, pois bem, o francês não só me provou que eu estava completamente errado, mas que preciso deixar meu preconceito um de lado e que sim SUVs podem ter comportamento de carros Hatch.

Pensei preciso me policiar e procurar vários sinônimos para a palavra beleza, lindo e bonito seriam pouco e repetitivos para escrever a matéria. Que “carro lindo” pensei ao dar “de cara” com o 3008, as belas rodas de 19 polegadas com perfil 50 me lembraram o Cool One da Hot wheels da nova coleção Super Mário que trazem um equilíbrio visual. Rodas maiores e perfil menor que o anterior o deixam mais baixo e com espírito mais esportivo.

O novo 3008 faz parte de um novo posicionamento da marca que foca no nos cuidados com o cliente e na durabilidade do produto além de derrubar a fama de maior desvalorização na revenda.

O Total Care contém uma lista de pactos pós-venda, dentre eles recompra garantida e um que achei genial que todas as montadoras deveriam oferecer é o carro reserva em caso de reparos com prazo maior de 96 horas, parabéns Peugeot.  Se depender do que vi e experimentei no 3008 a Peugeot terá sucesso absoluto, uma frente fortíssima, elegante, audaciosa e aquele olhar de felino focado na presa.

DETAHES QUE CHAMAM A ATENÇÃO

Olhar com faróis em Full LED, incluindo os de neblina e lanternas traseiras. A grade cromada com detalhes como a boca de um leão pronta para puxar o ar e alimentar o já conhecido THP 1.6 de 165 hp e injeção direta com 24,5 Kfmg a apenas 1400 rpm e um câmbio com 6 marchas com aletas ao volante.

Aliás o 3008 perdeu peso e ficou mais forte, são 165 contra 156 do anterior e 100 quilogramas a menos de peso deixando uma relação peso potência perto de 9 e levando 8,9 segundos da inércia aos 100 quilómetros por hora.

Levei minha filha, quase jornalista ao estágio na segunda feira pela serra do alto da boa vista mas o que mais me surpreendeu foi que ela também sempre muito adversa a beleza e aos confortos dos automóveis se apaixonou por este , e não é pra menos o 3008 trata muitíssimo bem todos os ocupantes seja na dianteira quanto na traseira,  bancos com oito bolsas e cinco tipos de massagem, regulagem eletrônica para o banco do motorista, um lindo e amplo teto de vidro que se abre , o requinte se mostra presente na iluminação em LED interior na cor azul assegurando que o interior seja um local extremamente agradável.

CONECTADO

Para o condutor o i-cockpit 2.0 com cluster digital de 12,3, carregador de celular por indução (apenas para modelos compatíveis), entrada USB, tomada 12 v e conectividade na central multimídia de 7 polegadas com Android Auto ou Apple CarPlay. Botões de comandos estilo piano são muito bonitos mas pouco práticos, me confundiram bastante no uso, talvez com mais tempo de utilização acerte os botões sem precisar olhar. O freio de mão é eletrônico e de fácil acionamento; assim como no joystick das marchas que demanda uma certa adaptação.

No quesito segurança seis bolsas de airbag e controles eletrônicos de tração e de estabilidade. O porta malas é bem generoso com 520 litros, os bancos traseiros são bem generosos e o assoalho baixo garante o conforto do quinto passageiro também.

Mas a melhor sensação do veículo está ao volante, o carro desde a ré com sua câmera de ré que torna fácil e segura as manobras de estacionamento, os sensores dianteiros e traseiros com visualização gráfica trabalham muito bem.

Com o carro em movimento não temos a sensação de estar num SUV com exceção da altura do ponto H (altura do assento ao solo) , o carro é mais baixo que o antecessor, trazendo muito chão e segurança nas manobras, carro realmente muito estável, aponta muito bem , em nenhum momento se mostrou arredio, sempre com dianteira e traseira obediente  e nada  do controle de estabilidade dar as caras,  me senti guiando um bom hatch.

O já conhecido motor THP executa seu trabalho muito bem trazendo bastante agilidade e achei o câmbio bem esperto assim como as borboletas que atendem rápido aos comandos.  O 3008 freia muito bem também parando o gigante em pequeno espaço. Realmente acho que em relação a preço o novo 3008 (R$ 139.900) vale muito a pena dentro dos preços e do que os concorrentes oferecem. Bola dentro para Peugeot, parabéns pelo carro e pelo novo posicionamento com o cliente.