Fiat Argo Drive 1.0 Firefly Flex 2018

Por José Carlos – Fotos: Marcus Lauria

Eleito o melhor carro do ano por diversas mídias o Argo Drive 1.0 Firefly não é só fama ou uma escolha de mídia por patrocínio, o carro realmente é hoje um dos melhores dos 1.0 no país. E pode-se citar que será difícil tira-lhe este cinturão. Experimentamos o “Carro do Ano” por quase mil quilômetros e com apenas um tanque de 48 litros chegando a marcas de 22Km/l na estrada e a 15Km/l na cidade sempre com ar ligado.

O conjunto é muito bom, recém lançado para ocupar as lacunas do Palio e do Punto o hatch o faz com maestria. A velha e sempre moderna e surpreendente escola italiana está de parabéns mais uma vez, o Argo é bonito, agrada e surpreende ao olhar, cria curiosidade de quem vê suas linhas trazendo traços da linha Fiat e de Alfa Romeo, os parachoques dão ar de esportividade e de robustez.

Na Lateral uma linha de cintura alta e protuberâncias demonstram força e amplitude. A traseira com aerofólio e lanternas que lembram vagamente as do Alfa Giulietta traz uma grande assinatura Fiat em cromo, demonstrando elegância, São traços que remetem força, robustez e à velocidade, o movimento do DNA italiano na sua forma mais pura Congratulazioni Fiat.

Por dentro a escola italiana também está presente com mostradores grandes bem no cluster, que também dá espaço a modernidade e um belo computador de bordo (igual ao do Renegade) com funções importantes como horas de motor, temperatura do óleo, tensão da bateria entre outros.

Já no meio do painel, existe uma central multimídia “flutuante” que permite conexão com Android e com IOS bem fácil de se operar, e com uma qualidade sonora de carros premium. O Argo possui um isolamento acústico que muito carro topo de linha não tem, impressiona o silêncio a bordo em todas as situações de pisos, seja em asfalto ou terra.

O ar-condicionado gela bem e é distribuído por 5 saídas, sendo 3 centrais. O porta luvas é bem generoso assim como o porta-trecos nas portas e console central, a minha crítica vai para o porta-copos raso demais, fazendo com que garrafas de água caiam facilmente, podendo trazer riscos ao condutor se cair e se alojar nos pedais.

Ainda no interior, estão os bancos confortáveis com espuma de qualidade, muito superior aos dos concorrentes, eles abraçam o motorista. Já os bancos traseiros também oferecem ótimo conforto com espuma também confortável difícil de se ver em carros desta categoria pois geralmente os bancos traseiros têm densidade menor.

Aliás quem vai nos bancos de atrás tem como na frente ótimo espaço onde podem viajar, três  adultos cabem sem aperto. Tudo isso, graças a um entre-eixo bem generoso, sobra espaço para os joelhos e cabeça, lembrando que nesta versão o banco não é bipartido mas possui Isofix e cinto e encosto de cabeça para todos os ocupantes e um conforto garantido por uma suspensão bem acertada A mala de 300 litros não é uma referência mas está dentro do patamar dos concorrentes diretos. São quatro metros de comprimento, 1,73 metros de largura e 2,52 metros de entre-eixos.

O Argo 1.0 tem no motor o que eu considero a cereja do já surpreendente bolo que descrevi até agora. Traz, além disto, o sistema Start/Stop e freios ótimos, porém a crítica fica para os discos dianteiros que não são ventilados. O motor Firefly tem 3 cilindros e 6 válvulas (priorizando torque)  vibra muito pouco  garante economia surpreendente e o maior torque dos 1.0 aspirados nacionais chegando a  10.9 kfmg.

Nós da redação conseguimos médias incríveis na viagem à Itaipava, que fica numa serra a 850 metros de altitude com trechos de engarrafamento e ar ligado na  ida e desligado na volta, foram incríveis 20,9 Km/l sendo que na ida mesmo com ar ligado conseguimos até o trecho de serra 22 Km/l e rodamos muito por dentro da cidade de Petrópolis .

Na cidade do Rio de Janeiro sob intenso tráfego foi obtida médias de até 14 km/l. Em época de combustível a “preço de ouro” mais palmas para “nosso” Argo Firefly. Consumo incrível e mesmo rodando o dia inteiro de 10 da manhã às 21hs nenhum sinal de cansaço de tanto tempo dentro do carro. Pelo contrário o carro se tornou um xodó da redação sendo elogiado por todos.

Com manutenção barata, (Fiat vem oferecendo promoções com até as 3 primeiras revisões grátis) excelente consumo, conforto e espaço de carros de categoria maior, beleza e robustez diria que a escolha do Argo 1.0 como carro do ano realmente se reforça. Ele une todos os predicados que se quer em um excelente automóvel, sendo ao mesmo tempo racional e não deixando a “Passione” de lado.