Chevrolet S10 2.8 CTDI High Country 4WD Cabine Dupla Aut. 2018

Por Marcus Lauria (texto e fotos)

A nova S10 já é figura carimbada nas ruas do Brasil, sendo uma das picapes mais vendidas do segmento, o modelo da Chevrolet também já é bem conhecida da nossa redação, testamos a S10 desde a geração anterior, tendo a chance de acompanhar a sua evolução desde então. Da geração anterior, para a atual, a S10 já sofreu várias mudanças, desde o design que vem se aprimorando a cada ano e a parte mecânica, que evolui da mesma forma.

Se tem uma picape média que conhecemos bem, essa é a S10. E não está sendo diferente nesse novo teste com a versão topo de linha High Country, que se diferencia das outras versões por alguns detalhes estéticos e de acabamento.

A versão avaliada High Country, é baseada na LTZ e na versão 2018 passa a vir equipada com o CPA (Centrifugal Pendulum Absorber), que ajuda a reduzir os níveis de ruído e de vibração da picape a patamares similares aos de automóveis a diesel de luxo.

Além disso, o sistema otimiza o acoplamento da transmissão em rotações mais baixas, proporcionando a sensação de melhor aceleração, retomada de velocidade e menor consumo de combustível. Isto acontece pelo fato de o veículo responder mais prontamente aos comandos do pedal do acelerador. O baixo consumo foi comprovado em uma viagem de SP para o Rio, onde o modelo fez uma média de 12,5 Km/l e gastou apenas meio tanque de combustível, enquanto na cidade, a média ficou em 6,7 Km/l. Sendo que o tanque tem capacidade para até 80 litros.

MOTOR MODERNO

Para obter esse resultado, além do CPA, a Chevrolet desenvolveu uma nova calibração do motor 2.8 Turbo Diesel (200 cv de potência e 51 kgfm de força) e da transmissão de seis marchas (manual ou automática, no caso da versão avaliada), além da adoção de um sistema de gerenciamento elétrico mais moderno. Soluções introduzidas recentemente na Chevrolet Colorado norte-americana.

A velocidade máxima é de 180 km/h, enquanto a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10,3 segundos, ou 0,6s mais rápido que o modelo anterior. A S10 também é a maior do segmento, com até 5,40 metros de comprimento. Já a capacidade de carga é de aproximadamente 1,1 tonelada.

Além das mudanças na parte mecânica, externamente a S10 também sofreu algumas alterações pontuais. O modelo passa a adotar o padrão global de identificação do nome do veículo e da versão pela carroceria. O logotipo “S10” aparece agora tanto na parte inferior das portas dianteiras quanto na esquerda da tampa da caçamba. No lado direito fica a identificação da versão de acabamento.

A S10 2.8 Turbo Diesel é ofertada em três opções de carroceria (chassi, cabine simples e cabine dupla), duas de transmissão de seis marchas (manual e automática), além de quatro configurações de acabamento (LS, LT, LTZ e a luxuosa High Country).

NOVAS OPÇÕES DE CORES

A linha 2018 da Chevrolet S10 traz ainda nova opção de cor de carroceria: o Vermelho Edible Berries. Ela se junta às já existentes Prata Switchblade, Branco Summit, Vermelho Chili, Cinza Graphite e Preto Ouro Negro.

Dotada de alguns itens tecnológicos e de segurança, a S10 High Country chega de séria com o MyLink (compatível com Android Auto e Apple CarPlay) e o OnStar, que oferece serviços de emergência, segurança, navegação, concierge e diagnóstico avançado ao toque de um botão no veículo ou por meio de aplicativo para smartphone.

A picape da Chevrolet também conta com o alerta de desvio de faixa e o alerta de colisão frontal, presentes nas configurações LTZ e High Country. O alerta de desvio de faixa possui uma câmera na parte superior do para-brisas que “lê” as faixas da via e emite um aviso toda vez que perceber que o veículo está saindo involuntariamente da pista. Se o pisca estiver acionado, o mecanismo entende que a manobra é intencional e não entra em ação.

SEMPRE ALERTA

O alerta de colisão frontal é outro equipamento bastante útil no dia a dia. Por meio dele, o motorista pode estabelecer eletronicamente uma distância mínima em relação ao veículo à frente, podendo, por exemplo, ser alertado caso o outro automóvel sofra uma redução de velocidade repentina. Além de luzes vermelhas piscarem na base do para-brisa, um alarme soa pelos alto-falantes da picape.

Outros destaques das versões mais sofisticadas do veículo são os controles eletrônicos de tração (TC) e de estabilidade (EPS) e os assistentes de partida em rampas (HSA) e o de descida (HDC). Enquanto o assistente de partida em rampas não permite que o veículo recue em saídas íngremes; o assistente de descida controla a velocidade em descidas íngremes sem a necessidade de intervenção do motorista, proporcionando maior controle do veículo.

A versão mais completa High Country, avaliada por uma semana por nossa equipe, traz ainda grade dianteira com acabamento personalizado, estribos laterais, rodas exclusivas, frisos cromados na base dos vidros das portas além de um robusto santo antonio, especialmente projetado para integrar à caçamba. A peça acompanha uma capota marítima rígida.

Já itens como direção com assistência elétrica progressiva inteligente, vidros laterais com mecanismo de abertura e fechamento por meio de controle remoto, alerta de baixa pressão dos pneus e computador de bordo estão disponíveis desde a configuração de entrada da versão cabine dupla.

A picape da Chevrolet ainda pode ser equipada com: Acabamento interno premium; Acendimento automático dos faróis; Luz de condução diurna em LED (DRL); Banco do motorista com ajuste elétrico; Sensor de chuva; Retrovisor central eletrocrômico; Câmera de ré com gráficos para auxílio em manobras; Sensor de estacionamento dianteiro; Acionamento remoto da ignição; Ar-condicionado digital com oito velocidades; Sistema de áudio premium de alta definição; Rodas aro 18 e Rebatimento elétrico dos retrovisores externos. O preço parte de R$ 181.590, acrescentando pintura metálica (de R$ 700 a R$ 1.650), chega ao valor de R$ 183.240, valor da versão avaliada.