I.D. CROZZ da Volkswagen entrará em produção em 2020

A Volkswagen está desenvolvendo uma linha totalmente nova de veículos elétricos baseada em conceitos avançados e com estilo de vanguarda. A produção plena começará em 2020. A fabricante alemã mostra no Salão do Automóvel de São Paulo uma importante visão antecipada de sua nova família de veículos de mobilidade elétrica. Até 2025, a Volkswagen estará produzindo um milhão de carros elétricos por ano.

Com toda a certeza uma das atrações do salão, o I.D. CROZZ é o primeiro veículo utilitário crossover (CUV) da Volkswagen – ao mesmo tempo um cupê de quatro portas e um utilitário esportivo (SUV). Seguindo as apresentações de alta repercussão no mundo do I.D. e do I.D. BUZZ, o I.D. CROZZ é a terceira versão da família I.D. Mais uma vez, trata-se de um veículo com emissão zero, com autonomia muito grande, design de mobilidade elétrico carismático e um conceito de interior completamente novo. Com seu estilo esportivo, o I.D. CROZZ mostra agora, como um exemplo concreto do que poderá ser visto em 2020, como será o eletrizante espectro dos futuros modelos elétricos da Volkswagen.

A sigla I.D., que batiza a nova família elétrica da marca, é uma referência a “Identity” (identidade) e “Iconic Design” (design icônico), enquanto o termo CROZZ é relacionado à nova categoria dos CUVs. Um esportivo para todas as situações com emissão zero projetado interativamente com tração integral elétrica que tem comportamento dinâmico impressionante. O I.D. CROZZ II tem 305 cv (225 kW) de potência, velocidade máxima de 180 km/h e pode rodar até 500 quilômetros (NEDC) com uma carga da bateria. Em pontos de carga com potência de saída de 150 kW (corrente contínua) a bateria pode ser recarregada em 80% em 30 minutos pelo sistema de carga rápida.

A bateria de íons de lítio fica alojada no assoalho do CUV, liberando espaço e rebaixando o centro de gravidade. A propulsão é feita por dois motores, um para cada eixo. O motor traseiro tem 150 kW (203 cv) de potência e o dianteiro, 75 kW (102 cv). Por definição, o eixo traseiro vai impulsionar o carro, mas sempre que necessário, um “eixo cardã” virtual assegura em frações de segundo a distribuição de força entre as rodas dianteiras e traseiras. Andando fora de estrada, na lama ou na neve, o I.D. CROZZ pode rodar com tração permanente nas quatro rodas.

O I.D. CROZZ é mais compacto e tem a linha de teto mais baixa do que o Tiguan Allspace, por exemplo. Mesmo assim, oferece o mesmo espaço. A chave para isso está no design do carro: assim como o I.D. e o I.D. BUZZ, o I.D.CROZZ é baseado na nova Matriz Modular Elétrica (MEB). Os módulos dos eixos e sistemas de propulsão dos modelos MEB são distribuídos separadamente. Entre eles, há uma grande distância entre-eixos. Todos os sistemas de propulsão são compactos, enquanto a bateria fica totalmente embutida dentro do assoalho do carro. A configuração dos assentos também proporciona uma grande flexibilidade. Isto cria espaço que pode ser usado de várias formas – um “Open Space” (espaço aberto) com proporções generosas e cuidadosamente planejado, que desafia as diferenças de categorias tradicionais.

As características visuais dominantes na dianteira do I.D. CROZZ incluem a assinatura luminosa da mobilidade elétrica da Volkswagen. Os elementos luminosos – luzes de condução diurna de LED em forma de “C” e faróis de LED com controle variável posicionados no centro de cinco estreitas faixas de LED – se juntam para criar uma única seção dianteira com “olhos” eletrônicos móveis (“Interactive Spotlight”). E essa interação é importante. Tudo porque o I.D. CROZZ, quando em movimento, a pedido do motorista, em modo totalmente automatizado, se comunica com outros usuários da estrada através do “Interactive Spotlight”. Ele também saúda o motorista através dele, sempre que ele se aproxima do carro.

O visual único das luzes faz parte de um DNA de design cuidadosamente concebido para a mobilidade elétrica. Também nesse caso, a plataforma MEB é a base ideal, já que os largos eixos posicionados bem distantes criam proporções dinâmicas, criando um trampolim para uma nova era de design. Klaus Bischoff, chefe de Design da Marca Volkswagen explica: “Se fosse possível fazer uma previsão com 100% de certeza de como será o futuro, foi possível aqui. Estamos mostrando com o I.D. CROZZ como a Volkswagen estará transformando o cenário das estradas a partir de 2020. Para nós, os três protótipos dessa nova geração de veículos com emissão zero – o I.D., o I.D. BUZZ e o I.D.CROZZ – marcam o começo de uma revolução de design e tecnologia que vai mudar a mobilidade individual e a marca Volkswagen para sempre.”

O objetivo da Volkswagen é transferir os sistemas de propulsão elétrica de um nicho inicial para produção plena em alta escala em meados da próxima década. O Dr. Herbert Diess, presidente do Conselho de Administração da Marca Volkswagen explica: “Em 2025, queremos que nossas vendas de veículos puramente elétricos cheguem a um milhão de unidades por ano. O I.D. CROZZ terá um papel fundamental para isso. A produção vai começar em 2020.”

Forte e com linhas bem definidas, o design do I.D. CROZZ combina o visual dominador e robusto de um SUV com a leveza esportiva de um elegante cupê. O grande capô com suas beiradas contornadas com amplos raios é um item definidor do estilo. Ele se estende expressivamente através de toda a largura da frente do carro. O CUV é pintado num tom especial de prata (“Silver Spark”), enquanto com suas linhas limpas, o capô e o para-choque parecem uma escultura – parecendo talhada de um único bloco de alumínio. Integradas de forma dominante à seção dianteira está a assinatura luminosa da mobilidade elétrica da Volkswagen. Outro elemento iluminado é o escudo da VW integrado ao centro entre o capô e o para-choque. Ele se une à esquerda e à direita com os faróis interativos de LED através de uma marcante e fina linha luminosa.

As linhas do teto, com bordas afiladas e visualmente leves, parecem estendidas, enquanto o teto transparente é de alta qualidade, com acabamento externo em preto brilhante. Um item novo é a persiana móvel no teto panorâmico iluminado que cria uma iluminação ambiente tanto interna quanto externa. A traseira e a ampla seção de ombros são sofisticadas e a largura do carro é ressaltada também por uma área preta brilhante através da seção traseira com um filete de LED e o escudo iluminado da VW.

A aparência robusta é reforçada pelo conjunto da silhueta, com seus fortes arcos das rodas, os aros de 21 polegadas e sólidas soleiras laterais com textura fosca. A excelência está no detalhe: graças ao design inovador das rodas, a transição entre o aro e o pneu é quase imperceptível e a combinação entre roda e pneu parece especialmente grande.

Um novo elemento é a persiana integrada ao teto panorâmico iluminado. Essa cobertura virtual é aberta e fechada através de controle por gestos. Um carpete luminoso criado por faixas de LED desliza então através do forro do teto, iluminando assim o interior. As faixas luminosas do teto também são visíveis pelo lado de fora. O sistema de comando por gestos é similar ao de um teto deslizante tradicional: um movimento curto e preciso da mão abre ou fecha a persiana completamente, enquanto um gesto lento, por outro lado movimenta o “tapete” luminoso sem interrupções até que ele alcance a posição desejada.

2020 será o ano-chave para o lançamento global dos primeiros modelos Volkswagen MEB no estilo do I.D. CROZZ. Cerca de cinco anos depois, a partir de 2025, a condução totalmente automatizada irá disparar o próximo avanço revolucionário. O CUV conceitual mostrado no Salão já tem a bordo seu sistema de pilotagem automático sob demanda. No modo totalmente automatizado do “I.D. Pilot”, o volante multifuncional se retrai para dentro do painel e se funde com os instrumentos digitalizados (Active Info Display), formando uma única unidade. Em outras palavras, em modo totalmente automatizado, o I.D. CROZZ não tem um volante tradicional. O sistema de infotainment é projetado de forma semelhante, como uma superfície de toque. Tanto no modo automático como no manual, o motorista recebe as informações de velocidade e navegação através de um AR Head-up Display, com apresentação em 3D. A sigla AR vem de “augmented reality”, ou “realidade aumentada”.

Graças ao compacto sistema de propulsão elétrica e ao fato de a bateria de íons de lítio ser integrada ao assoalho do veículo, o interior do carro tornou-se um espaço livre: um conceito de espaço variável, semelhante a uma sala de estar. Dependendo do nível de luz incidente e da posição do banco, a forma como o painel, o acabamento superior das portas e insertos das portas mudam de cor. O motorista e o passageiro da frente sentam-se em bancos integrais de alta qualidade, com guias integrados para os cintos de segurança. Na traseira, há ótimo espaço para as pernas. A vida a bordo fica ainda mais agradável graças a itens como ilhas de controle multifuncionais nas portas (painéis com campos de controle capacitivo por toque para as funções de climatização e das portas).

Além disso, com seu conceito de bancos multifuncionais, o interior do I.D. CROZZ é altamente flexível. Você quer levar a bicicleta para o final de semana, mas não tem um suporte para ela? Sem problemas: basta colocá-la de lado na traseira. Grandes portas deslizantes e oscilantes e bancos traseiros flexíveis tornam isso possível, com os bancos dobrados para isso, como no cinema. As portas do compartimento de passageiros também se retraem para trás, facilitando a carga. O carregamento é facilitado devido às portas da frente abrirem de forma inusitada a um ângulo de 90 graus e da Volkswagen ter simplesmente eliminado as colunas “B”. Todas as portas, tampa traseira e capô abrem eletricamente.

Para proporcionar um clima otimizado e personalizado no interior do carro, há o novo sistema CleanAir, recém-desenvolvido pela Volkswagen. Independentemente das condições ambientais, ele mantém uma alta qualidade do ar dentro do I.D. CROZZ. Com a nova tecnologia CleanAir, um sistema de filtragem ativa garante uma alta qualidade constante do ar no interior do veículo. O menu dá informações sobre a qualidade do ar no carro (Air Quality Index) e sobre a atividade momentânea do sistema. Além disso, através de condições de climatização pré-armazenadas, é possível para o motorista e o passageiro da frente ativar um fluxo de ar definido, além de níveis de temperatura e umidade como os encontrados em regiões agradáveis do país. Assim, o I.D. CROZZ pode circular no centro de São Paulo com a atmosfera interior equivalente à da Serra Gaúcha, por exemplo.

Todos os parâmetros individuais a bordo são automaticamente adaptados pelo I.D. CROZZ para seu condutor. Isso é feito através da Volkswagen User-ID – um perfil individual armazenado no ecossistema do carro que é ativado através de um dispositivo inteligente, transformando-se assim numa chave digital (Digital Key). Assim que alguém se aproxima do carro com seu passe de admissão digital, é reconhecido pelo I.D. CROZZ. As portas são abertas então e todos os parâmetros pessoais, indo até a detalhes como a regulagem do ar-condicionado, são ativados

Fonte: Volkswagen do Brasil