Avaliação – Peugeot 408 1.6 16V Griffe THP 2012

Fotos: Marcus Lauria

A Peugeot nunca se deu bem no segmento dos sedãs médios, primeiro veio o modelo 405, no início das importações, depois o 307 sedã, que nunca emplacou nas vendas. Mas desta vez, a marca francesa parece ter acertado na dose, com um projeto exclusivo para um sedã. Com formas harmoniosas e modernas, o novo 408 usa a plataforma 2 do Grupo PSA Peugeot Citroën (a mesma do C4, 308, 3008, RCZ e 5008) e chega para incomodar a concorrência com um design moderno e um pacote atraente de itens de série.

A versão avaliada é a recém lançada 408 THP (Turbo High Pressure) 1.6 16V Griffe, com o motor turbo de 165 cv de potencia, da família Prince, desenvolvido em conjunto com a BMW. Existe ainda a opção com motor 2.0 litros de 151 cv (com etanol) e câmbio automático. O novo 408 têm linhas que chamam a atenção por onde passa, diferente dos sedãs do mercado, com desenhos mais conservadores. O modelo tem a dianteira característica da marca, como os faróis compridos que invadem os pára-lamas, a logomarca do leão no centro do para-choque, além do amplo para-brisa, que fez com que o habitáculo ficasse mais iluminado.

Visto de lado o 408 se destaca pelos vincos acentuados que invade toda a lateral chegando até as lanternas traseiras, com a curva do teto suave. O conjunto estético se harmoniza com as belas rodas de 17 polegadas com raios duplos (as mesmas da versão 2.0). A parte traseira exibe lanternas de cor rubi, com formato simples que conversam com a dupla saída de escape falsa no para-choque de formato semelhante. A versão é identificada por um tímido emblema em alusão ao motor no lado esquerdo da tampa traseira. Os faróis projetores elípticos são direcionais com luz de xenônio na versão Griffe.

Por dentro, o novo 408 segue o padrão Peugeot, com materiais de boa qualidade e com comandos de fácil leitura. O modelo ganhou amplo espaço interno e muitos itens de conforto e segurança. Ao entrar no carro, isso é logo notado pelo motorista e os passageiros. A cor preta é predominante no interior, encontrada no revestimento em couro (dos bancos, puxadores de porta e volante), no painel frontal, painéis de porta e console. Porém o famoso recurso dos detalhes cromados para transmitir mais luxo ao carro é encontrado na parte de baixo do volante, na base da alavanca de marchas, nas maçanetas internas das portas e nos aros dos instrumentos do painel e das saídas do sistema de climatização.

CONTINUA NA PÁGINA 2