Avaliação – Porsche Cayenne S 2011

Fotos: Marcus Lauria

Recebi uma ligação de um número desconhecido de São Paulo, imaginei que fosse algum assessor de imprensa de alguma montadora me oferecendo mais um carro para avaliação, fato comum nestes quase dois anos de CarPoint News. Mas como era um número que não estava cadastrado na minha agenda, pensei que seria alguma das muitas montadoras que ainda estou em negociações para emprestar carros para testes. Ao atender o telefone veio a surpresa, realmente era um assessor de imprensa de uma das montadoras, porém da que menos esperava, a Porsche. Do outro lado da linha estava Luiz Alberto Pandini, um cara gente fina que me ligou oferecendo um convite irrecusável, como o próprio descreveu ao telefone, fazer um test-drive de aproximadamente duas horas em um Porsche Cayenne S 2011, convite que automaticamente aceitei, ainda mais vindo de uma das marcas mais desejadas dos admiradores de carros esportivos. O Cayenne 2011 foi apresentado em março deste ano pela Porsche AG para o mundo e as vendas tiveram início no Brasil em junho com as versões S e Turbo, com a versão V6 chegando no final do ano.

No caminho para a concessionária da marca, localizada na Barra da Tijuca, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, recebi outro telefonema, era o Pandini dizendo que iria atrasar um pouco , pois estava com outros jornalistas avaliando o carro. Até ai tudo bem, o que são mais 30 minutos para andar em um Cayenne S. Depois de ficar admirando os outros modelos da marca na loja, entre eles um dos cinco Porsche 911 GT2 RS, que já estava vendido pelo preço de R$ 1,5 milhões, ele chegou com o carro para eu fazer a avaliação, para alegria deste humilde jornalista.

Após algumas explicações, peguei a chave e entrei no Cayenne S, o modelo de teste era preto e bem bonito. Dei uma observada em suas linhas, que estão mais atraentes que a primeira geração, lançada em 2002. Chama a atenção, quando observado de lado a linha da cintura alta e as enormes rodas de 18 polegadas, visto de frente os faróis mais afilados e o para-choque com as luzes de LED nas extremidades são os destaques, de traseira a lanterna em forma de bumerangue deixa o modelo ainda mais moderno, mas as formas dividem opiniões em relação a geração anterior que é mais conservadora. A tampa do porta-malas é ornamentado por uma régua cromada em sua base que faz conjunto com o aerofólio traseiro. Já os para-lamas alargados deixam o Cayenne ainda mais robusto e “musculoso”.

Após observar as suas linhas externas em detalhes é hora de entrar no SUV alemão e testar as suas aptidões esportivas, mas antes temos que conhecer os seus comandos e saber tudo que temos a nossa disposição em um modelo cheio de tecnologia. Já dentro do veículo me sinto em um verdadeiro esportivo, as características de um autêntico esportivo, o volante chama a atenção de tamanho ideal para uma boa dirigibilidade, que pôde ser comprovada durante todo o test-drive. O painel é típico dos Porsches, com o marcador de rotações ao centro e os instrumentos circulares em volta dele, tudo fácil de visualizar. O bancos elétricos são de fácil manejo, assim como a regulagem do volante, também elétrica deixam o motorista bem à vontade para achar a posição ideal de dirigir. É no console central que estão a maioria dos comandos do carro, que se estendem até a parte dianteira com o seletor de marchas na posição vertical, lá estão os comandos das travas elétricas, abertura do porta-malas elétrico, comando do ar-condicionado digital, controles de tração e suspensão. Além das três opções de modo de condução: Normal, Confort e Sport.

[nggallery id=29]