PRIMEIRA VOLTA – Audi TT 2.0 TFSI

_MG_3154

Chega ao Brasil o Audi TT Coupé 2015, totalmente renovado. A terceira geração do cativante esportivo se caracteriza pela forte personalidade do emocionante design e suas qualidades dinâmicas. O novo Audi TT Coupé se destaca também pela aplicação de tecnologias inovadoras no sistema de propulsão. Sua concepção revolucionária de seus controles e mostradores, que mostram todo o seu potencial no Audi Virtual Cockpit, também ressalta aos olhos.

O novo TT é oferecido ao mercado brasileiro em duas versões, Attraction e Ambition, ambas equipadas com o eficiente conjunto propulsor formado pelo motor 2.0 Turbo FSI, agora com 230 cv (19 a mais do que na geração anterior) e o câmbio S tronic com seis marchas e dupla embreagem. Os dois modelos trazem de série o Virtual Cockpit da Audi, precursor de uma verdadeira revolução no design do painel de instrumentos.

Com todos estes itens a mais, o novo esportivo chega ao mercado com preços altamente competitivos: a versão de entrada Attraction custa exatamente o mesmo valor da anterior (R$ 209.990,00) e a Ambition, por R$ 20 mil a mais, acrescenta Rádio MMI Plus com sistema de navegação, ar condicionado automático integrado nas saídas de ar, Audi Drive Select, Faróis Full Led, pacote de luzes e rodas de alumínio de 19 polegadas.

O primeiro Audi TT chegou ao mercado em 1998, trazendo consigo uma revolução no design. Com uma linguagem visual enriquecida por detalhes nostálgicos em diversos pontos da carroceria e do interior, o modelo se tornou imediatamente um ícone com um grande carisma. Já na segunda geração, que foi lançada em 2006, o TT assumiu estilo ainda mais esportivo com linhas retas e definidas. Nesta terceira geração, o modelo revoluciona em design, realça a esportividade e acrescenta a mais inovadora experiência tecnológica.

A dianteira do novo TT é dominada pelas linhas horizontais. A grade Singleframe é muito mais larga e baixa que a do modelo anterior. Começando pelos cantos superiores da grade, linhas afiladas correm formando um V sobre o capô, que ostenta ao centro os quatro anéis da Audi, de forma semelhante ao que ocorre no superesportivo Audi R8. As entradas de ar possuem elementos que direcionam parte do fluxo aerodinâmico da dianteira para as laterais do carro.

Os faróis, agora mais afilados, dão à face do novo TT um aspecto de determinação. A versão Attraction tem faróis bi-xenon como equipamento de série. No TT Ambition, os faróis são inteiramente de LEDs.

Visto de lado, o novo Audi TT se mostra atlético e musculoso. Seu centro de gravidade ficou mais baixo. Com 4,18 metros, o Coupé tem, aproximadamente, o mesmo comprimento de seu antecessor. A distância entre eixos aumentou 37 mm, atingindo 2.505 mm, reduzindo os balanços dianteiro e traseiro. A largura é 1.832 mm e a altura é a mesma da versão anterior, 1.353 mm.

Muitos detalhes do perfil do novo Audi TT lembram a primeira geração deste grande carro. A tampa de acesso ao tanque no lado direito é formada por um círculo cercado por parafusos. Um leve toque no logo TT basta para abri-la. O formato é mais uma reminiscência da primeira geração do TT. A novidade é que não há mais uma tampa rosqueada sob a abertura – a mangueira pode entrar diretamente no bocal do tanque, como acontece nos carros de corrida.

Na traseira, linhas horizontais salientam a impressão de largura esportiva do novo TT. Na versão Ambition, que tem faróis de LEDs, as lanternas traseiras possuem sinaleiras direcionais dinâmicas. A terceira luz do freio é extremamente fina, posicionada sob a borda do defletor traseiro, e tem um papel essencial na definição da silhueta das luzes traseiras.

Quando o carro atinge 120 km/h, um spoiler se abre automaticamente na tampa do porta-malas para melhorar ainda mais a estabilidade do veículo. Todas as versões trazem duas grandes ponteiras de escapamento redondas, também inspiradas no TT original, um pouco mais ao centro do parachoque.

A construção leve é uma área que a Audi se sobressai. O Audi TT de segunda geração já trazia uma carroceria Audi Space Frame (ASF – Estrutura Espacial Audi) feita de alumínio e aço. No novo TT, a Audi empenhou-se em levar seu princípio de construção híbrida ainda mais longe, aplicando cinco tipos diferentes de aço e três tipos de alumínio.

A estrutura inferior da carroceria do Coupé tem cargas otimizadas para cada eixo e é feita de modernas ligas de aço de alta e ultra-alta resistência. Nos pontos da célula de passageiros, sujeitos a maior tensão estrutural, são usados painéis de aço endurecidos na estampagem, que também possuem alta e ultra-alta resistência. Eles constituem 17 por cento do peso da carroceria. As soleiras laterais e a moldura do teto são feitas de perfis de alumínio extrudados e integradas à estrutura através de elementos de alumínio fundido. Este princípio estrutural cria uma carroceria muito segura, resistente a torções. As seções laterais e o teto de alumínio completam a estrutura. O capô, portas e tampa do porta-malas também são feitos de liga de alumínio.

No conjunto, os engenheiros da Audi conseguiram, pela segunda vez, reduzir significativamente o peso líquido do Audi TT. Na primeira mudança, em 2006, foram eliminados até 90 kg. A versão do novo TT com motor 2.0 TFSI pesa apenas 1.230 kg, o que a torna aproximadamente 50 kg mais leve que o modelo anterior.

O baixo peso total é mais uma prova da grande experiência da Audi na construção leve. Ele impacta de forma positiva principalmente a aceleração, a dirigibilidade e o consumo de combustível.

O interior é a manifestação concreta da pura personalidade esportiva do novo Audi TT. Assim como no lado de fora, linhas e superfícies horizontais dão ênfase à largura do interior do carro.

Mais uma vez, a regra foi “menos é mais”. Linhas claras e puristas destacam tanto a leveza como a esportividade sem concessões do interior do Audi TT. Dois outros truques de design, tecnicamente inovadores, permitiram aos estilistas criar um painel de instrumentos que é impressionantemente elegante. O conjunto de instrumentos e a tela MMI foram combinados para formar uma unidade digital central, o Audi Virtual Cockpit. Além disso, os controles do sistema de ar-condicionado são integrados às saídas de ventilação, tornando ainda mais intuitiva a sua operação.

Visto de cima, o painel de instrumentos parece a asa de uma aeronave. As saídas de ar redondas – itens clássicos do TT – são inspiradas nos motores a jato, com seu design lembrando turbinas. As aberturas de ar contêm os controles dos sistemas de ar-condicionado. Os controles de temperatura, direção, distribuição e intensidade do fluxo de ar ficam no centro de cada um dos difusores. No sistema de ar-condicionado automático, de série na versão Ambition, o controle selecionado é indicado em pequenos mostradores digitais. O painel de controle horizontal fica sob as aberturas de ar, onde interruptores com design tridimensional ativam as luzes de emergência, o sistema Audi Drive-Select e as funções de assistência.

Os bancos esportivos do novo Audi TT têm apoios de cabeça integrados e estão posicionados mais baixos do que no modelo anterior. Confortáveis e oferecendo apoio lateral nas curvas, eles pesam cerca de cinco quilos a menos do que os oferecidos no modelo anterior.

O novo volante multifuncional, que possibilita operação total do sistema de navegação e configuração do carro e é item de série nas duas versões, tem aro de três braços com base plana e raios com detalhes em alumínio, além de oferecer a possibilidade de trocas de marchas pelos shift paddles. O airbag frontal do motorista ocupa 40 por cento menos espaço, sem comprometer a segurança, contribuindo para a sensação de leveza visual.

Inúmeros detalhes apontam os altos padrões de design e manufatura da Audi. Entre eles estão a alavanca de câmbio com novo design, o comando central giratório do MMI altamente preciso e as coberturas de alto-falantes finamente acabadas com guias luminosas do sistema de som Bang & Olufsen (opcional para o Ambition).

Com sua configuração de 2+2 assentos, o novo Audi TT é um esportivo altamente adequado para o uso diário. O porta-malas tem 305 litros de capacidade, 13 litros mais do que anteriormente, e pode ser ampliado pelo rebatimento dos encostos dos bancos traseiros.

O novo volante multifuncional, de série nas duas versões, permite ativar praticamente todas as funções do cockpit virtual sem tirar as mãos do volante. A segunda unidade de controle é o novo terminal MMI no console central. Duas teclas ativam os menus de navegação (opcional), telefone, rádio e mídia. O motorista pode escrever facilmente o destino usando o touchpad no topo do botão de pressão rotativo. Também é possível examinar listas e dar zoom em mapas. A estrutura do menu do MMI é semelhante às dos smartphones. Todas as funções importantes podem ser acessadas diretamente.

Em vez dos mostradores analógicos convencionais, o novo TT traz a bordo o Audi Virtual Cockpit. Com suas animações dinâmicas e gráficos precisos, este painel de instrumentos totalmente digital estabelece novos parâmetros. O motorista ainda pode optar entre dois modos de exibição: na versão clássica, o velocímetro e o conta-giros ficam em primeiro plano, enquanto no modo progressivo, os instrumentos virtuais são menores. Utilizando este modo, o sistema disponibiliza uma ampla área de tela para outras funções, como o mapa de navegação GPS (opcional na versão Attraction e de série na Ambition).

Com resolução de 1.440 x 540 pixels, a tela de 12,3 polegadas gera imagens precisas e brilhantes. Na borda inferior do Virtual Cockpit, os mostradores da temperatura exterior, hora e quilometragem são visíveis permanentemente. Símbolos de advertência ou informação também podem ser mostrados ali.

O motor 2.0 TFSI tem 230 cv de potência. Ele reúne várias tecnologias ultramodernas – o sistema de injeção indireta adicional complementando a injeção direta, o sistema de acionamento de válvulas (Audi Valvelift System – AVS) para ajustar o curso das válvulas de exaustão e o coletor de escapamento integrado ao cabeçote.

O motor turbo oferece torque de 370 Nm entre 1.600 e 4.300 rpm. Ele acelera o Coupé de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos, atingindo velocidade máxima (limitada eletronicamente) de 250 km/h. A transmissão S tronic de dupla embreagem e seis marchas realiza trocas sem interrupções perceptíveis na tração e, em modo manual, pode ser controlada por palhetas no volante.

No carro esportivo, o desempenho é um fator chave, mas não é o único ponto de diferenciação. O Audi TT se destaca também pela alta eficiência no consumo e pelo baixo nível de emissão de CO2. Na estrada, o cupê percorre até 12,7 quilômetros por litro e, na cidade, 9,9 – números significativos para um veículo esportivo. A emissão de gás carbônico é de 123,8 gramas por quilômetro. A avaliação, chancelada pelo Inmetro, que leva em conta fatores como o peso do veículo e o coeficiente aerodinâmico – posicionou o TT na categoria “A”, considerado um carro eficiente no seu segmento no mercado brasileiro.

O chassi também reflete o conhecimento tecnológico da Audi instalado no novo Audi TT. A suspensão dianteira é baseada no sistema McPherson. Componentes de alumínio reduzem o peso das massas não suspensas. A suspensão traseira, com quatro braços, administra separadamente as forças longitudinais e transversais.

Outro destaque é a direção progressiva de série, cuja cremalheira é projetada para que a redução mude à medida que o volante é girado. Desta forma, o novo TT pode ser conduzido com precisão e agilidade tanto no trânsito urbano como em estradas sinuosas. A direção eletromecânica, altamente progressiva, adapta continuamente o grau de assistência à velocidade. Com seu elaborado projeto de chassi e regulagem firme, o novo Audi TT se comporta exemplarmente em todas as situações.

O sistema dinâmico Audi Drive Select equipa a versão Ambition. Ele controla as características do motor e a assistência da direção. O motorista pode optar entre os modos comfort, dynamic e individual. O Audi Drive Select também intervém em vários módulos, entre eles o câmbio S tronic.

Os discos de freios dianteiros são ventilados. O freio de estacionamento eletromecânico, que o condutor aciona através de uma tecla, é integrado ao sistema de freio traseiro e possue a função Auto Hold, que mantém o carro parado e com as luzes de freios acionadas até que o motorista pise novamente no acelerador, garantindo maior conforto ao motorista.

O Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), que pode ser desativado tanto parcial como totalmente, complementa perfeitamente a dirigibilidade esportiva do carro. Em curvas fechadas, o vetoreamento de torque entra em ação. Caso necessário, o torque pode ser desviado da roda dianteira interna para a roda dianteira externa. Graças à diferença nas forças propulsivas, o carro faz as curvas com mais facilidade e segurança, auxiliando o condutor. Desta forma, curvas fechadas podem ser percorridas com grande precisão e comportamento neutro. Isto eleva substancialmente o dinamismo e a estabilidade do TT. O modo esportivo propicia especialmente à condução mais rápida, ao facilitar o esterço e o controle nas derrapagens.

A forma como todos os componentes se interagem aumenta a agilidade da condução e, consequentemente, torna a condução do Audi TT ainda mais sedutora. Tudo o que você espera de um esportivo.

Tanto a versão Attraction como a Ambition trazem de série o Audi Sound System, com potência de 155 watts e nove alto-falantes cuidadosamente posicionados em todo o interior da cabine para um perfeito equilíbrio sonoro. O sistema de som Bang & Olufsen, oferecido como opcional para a versão Ambition, tem amplificador com 14 canais e 12 alto-falantes, cujas bordas possuem um discreto condutor de luz de intensidade ajustável.

De série na versão Ambition e disponível como opcional na Attraction, o rádio MMI plus com sistema de navegação é outro item tecnológico inovador, que casa perfeitamente com o Audi Virtual Cockpit. O mapa de navegação é mostrado na grande tela, à frente do motorista, identificando através da tecnologia 3D pontes, viadutos, túneis e pontos de interesse ao longo da rota. O sistema possui ainda um tocador de DVD, duas entradas para cartões de memória, conexão Bluetooth e disco rígido com mémoria interna (Jukebox) de cerca de 10 GB.

Uma novidade importante do rádio MMI plus é o novo comando por voz, que aceita ordens mais complexas, facilitando a operação segura com o carro em movimento.

Entre os sistemas de assistência ao condutor, destaca-se o novo controle de velocidade de cruzeiro (piloto automático), que incorpora o limitador de velocidade. O motorista pode estabelecer o limite máximo de velocidade, evitando, por exemplo, o risco de ultrapassar a velocidade permitida na rodovia. Caso necessário, como em uma ultrapassagem, o limite pode ser superado: basta pisar até o final do acelerador.

O novo controle de velocidade é integrado ao cockpit virtual, que exibe a velocidade limite, quando estabelecida, e mostra, no velocímetro, uma faixa cinza indicando a área de abrangência escolhida pelo motorista. Quando o limite estabelecido é superado, a faixa acima do normal torna-se vermelha, alertando o condutor.

PRIMEIRA VOLTA – Por Marcus Lauria

Rio de Janeiro / Via Lagos – Hoje foi um dia inesquecível, tive meu primeiro contato com o Audi TT, desde a primeira geração, lançada em 1998, nunca tinha tido a chance de andar nesse belo cupê. O visual modernista chama a atenção logo de cara. Os faróis mais afilados, a carroceria que mescla linhas retas e curvas que se juntam e formam o TT.

Deixando o visual externo de lado, o interior é outro detalhe do carro que chama muita a atenção. Apesar de ser um esportivo nato, o TT mostra linhas mais conservadoras no habitáculo. Estão lá as modernas saídas de ar redondas, o volante pequeno e com boa empunhadura e os bancos de couro com Alcântara de ótima qualidade e que abraçam o motorista e, por que não, o passageiro.

A novidade fica por conta do painel de instrumentos totalmente digital. Alie surgem todas as informações do carro, como por exemplo, o GPS, entretenimento, informações do veículo entre outras. Sem dúvida um dos detalhes mais inovadores do momento.

Na hora de acelerar o cupê alemão que o “bicho” pega. São 230 cvde potência, a 4.500 giros com um torque de 370 Nm logo aos 1.600 giros. É muita potência entregue e tão pouco tempo de aceleração. Logo ele está a 100 Km/h e não demora para chegar aos 190 Km/h. A estrada ajudou a revelar o ótimo desempenho do esportivo. Nas curvas é que ele se dá bem, a suspensão equilibrada e dura, deixa o carro como se andasse sobre trilhos.

*FICHA TÉCNICA:

Motor: 2.0 TFSI

Cilindros / Cilindrada: 4 em linha / 1.984 cm³

Potência (cv em min-1): 230 @4.500 – 6.200

Torque (Nm @ min-1): 370@1.600 – 4.300

Tração: dianteira

Transmissão: S tronic 6 velocidades

Peso (kg): 1.335

Comprimento (mm): 4.177

Largura (mm): 1.832

Altura (mm): 1.353

Distância entre eixos (mm): 2.505

Capacidade do tanque de combustível (l): 50

Capacidade do porta-malas (l): 305

Aceleração 0-100 km/h (s): 5,9

Velocidade Máxima (km/h): 250 (limitada eletronicamente)

*Dados do fabricante

Evento a convite da Audi do Brasil