Nissan Frontier SV Attack 2.5 TD CD 4×4 2019

Texto Arnaldo Moreira (especial para o CarPoint News/Revista Torque)

Fotos: Marcus Lauria e Arnaldo Moreira  

Para um jornalista especializado da área automotiva fazer o test-drive de um carro é, além de ser sempre um prazer, um dever de ofício, andar na nova picape Frontier, agora fabricada na Argentina, foi também matar a curiosidade sobre a diferença do carro produzido no México. O resultado foi extremamente positivo e atendeu à expectativa.

A nova picape – cabine dupla em todas as versões -, além do aspecto externo surpreendeu nos benefícios introduzidos internamente, principalmente no tocante ao conforto, dirigibilidade e segurança, e nas alterações profundas na suspensão, tudo isso sem perder as características de picape pro que der e vier. Se mantendo endurecida “pero sin perder la ternura”.

A apresentação do carro pela equipe técnica da Nissan estava marcada para a manhã do dia 9, no Jokey Club do Rio de Janeiro, no Jardim Botânico, e teve de ser adiada quando na noite da véspera desabou sobre a cidade um verdadeiro dilúvio com perda de vidas humanas e evadíssimos prejuízos materiais.

Na manhã do dia 11, com a situação normalizada no Jardim Botânico foi finalmente realizada a apresentação da Nova Frontier, que chega à sua 12ª geração, agora fabricada por nuestros hermanos argentinos, em quatro versões, entre elas a Attack para satisfazer os desejos dos consumidores brasileiros e tem três anos de garantia.

Marcos Pires, gerente de Marketing e Produto de Comerciais Leves da Nissan,  explicou que a nova Attack nasceu de uma pesquisa realizada entre os proprietários de Frontier que revelou o que a picape deveria receber para poder ser, por exemplo, um elemento de status.

Para atender a esse quesito, a Nissan inseriu a Frontier no programa Inteligent Mobility Tecnologic criado para promover a integração entre o veículo e as pessoas, tornando a máquina mais amigável nesse convívio.

Foi dada especial atenção ao item conforto e dirigibilidade e a cabine de passageiros se tornou um agradável espaço durante viagens longas e em percursos mais agrestes. O isolamento acústico recebido foi extremo, em nível de carro premium. O ruído externo, o do motor e o de rodagem são praticamente imperceptíveis.

A gerente de Comunicação Corporativa da Nissan, Mila Poli e o coordenador de Imprensa,  Especialista em Produto, Alexandre Carvalho, deram as boas vindas aos jornalistas e coube a Rogério Louro, diretor de Comunicação Corporativa, dirigir as primeiras noções sobre a Nova Frontier, ressaltando que é a única picape do mercado que tem uma câmera de 360º, “já parte do carro autônomo em cujo conceito a Frontier se insere.

O sistema, explicou, é composto de quatro câmeras (na grade dianteira, na tampa da caçamba e duas na parte inferior dos retrovisores externos) e permite ao motorista ter uma visão completa do entorno da picape.

A nova Frontier evoluiu muito, em relação à versão de 2017, em chassi, freio, motor e internamente. Ela tem seu principal mercado entre frotistas e fazendeiros e órgãos de governo graças à sua robustez – pesquisa revelou que 75% desses segmentos da economia apontaram esse item ao justificar a opção pelo modelo, revelou Marcos Pires.

A linha 2019 traz motor Diesel, 2.3 biturbo com intercooler e injeção direta, de 190 cv e torque de 45,9 kgfm – exceto na versão S que vem com motor 2.3, de 160 cv e um turbo com intercooler e injeção direta e 41 kgfm de torque -, e câmbio de sete marchas com modo sequencial, exceto na versão S que combina o motor com uma transmissão manual de seis marchas, porém todas as versões são 4×4.

O consumo de Diesel pela Frontier Attack, pelo tamanho de seu motor pode ser considerado bom. Na cidade, o computador de bordo marcou 8,7 km/l e na estrada chegou aos 12,9 km/l.

A suspensão é regida agora pelo sistema multilink com molas helicoidais e eixo rígido com barra estabilizadora, na traseira, e, na frente, reina um braço duplo com barra estabilizadora (double whishbone) que deu à Frontier um novo status em termos de confortabilidade e segurança, nas suas quatro versões.

A sensação de estar montado num cabrito acabou com a nova Frontier, o carro prima pelo conforto, que vale também em pisos ruins. Na versão LE, top de linha as rodas são de liga leve de 18″, enquanto a S é equipada com rodas de ferro de 16″, medida que se estende às versões Attack e SE que têm rodas de liga leve. A direção é hidráulica por imposição de uma pesquisa realizada entre donos do modelo. O chassi duplo foi reforçado. Para melhorar a estabilidade recebeu oito barras transversais.

Depois de rodar cerca de 80 km na cidade, aproveitei o dia radioso que banhou o domingo carioca para por a Frontier Attak, que me coube, em ritmo de teste na estrada.

Atravessei a ponte Rio-Niterói, aproveitando o belo espetáculo com que a natureza bafejou o Rio de Janeiro e rumei para Saquarema, na Região dos Lagos fluminense, meca do surf nacional, a 170 km da capital, completando o teste com 512 km.

Nos primeiros quilômetros, o carro de fato mostrou ser exatamente o que se falara dele na coletiva de Imprensa, é confortável, seguro, com um bom desempenho, retomadas rápidas e muito silêncio na cabine, graças ao para-brisas acústico e isolamentos sonoros no para-lama, na tampa do motor, no console central e no painel, que deixaram o espaço em até 5 decibéis mais silencioso, segundo Marcos Pires.

O ar condicionado, que gela a cabine e tem saída para o banco traseiro, é apenas dual zone nas versões XE e LE, na S e na Attack é manual.

Durante a viagem o sistema multimídia da nova picape tipo A-IVI com tela de 8″, igual em todas as versões, que inclui os aplicativos Android Auto e CarPlay – que testei, pois meu celular é um Samsung e o de minha mulher, companheira de viagem e de vida, é um IPhone que foi ligado e passou a funcionar sem problema mesmo com o meu ligado -, assistência de voz e atualizações de software e do aplicativo do GPS via Wi-Fi (“Over The Air”). O sistema é muito amigável e de fato permite a conexão simultânea de equipamentos e telefones celulares.

O conforto no habitáculo ganhou um up grade significativo. Os bancos receberam novo desenho ergométrico, o traseiro ficou 129 mm maior e o encosto 3,5º mais inclinado e passou a ter um encosto de braço dobrável, além de receber cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes. Para quem tem dois filhos pequenos, o banco traseiro tem fixadores para duas cadeirinhas de criança. Somente a versão SE possui seis airbags de cortina e frontais, as demais têm apenas air bags frontais.

O reparo fica por conta do encosto de braço dos ocupantes da frente, que serve de tampa para o porta-treco do console central e ficou muito curto principalmente para o motorista.
Nada melhor do que uma viagem para poder avaliar um carro, e desta vez com sol quente e sob chuva torrencial que caiu a meio da tarde. Os instrumentos do painel são bem localizados e visíveis mesmo com o faróis ligados durante o dia.

O botão que liga o controle automático de velocidade está localizado na parte inferior do painel e é de difícil visibilidade e acesso, pois fica escondido pelo raio do volante para ser acionado. O volante com controles de som e computador de bordo é coberto de couro, de bom tamanho e pegada agradável.

A iluminação do carro é eficiente. Conta com luzes diurnas (DRL) nos faróis de LED, de excelente desempenho, e luz de freio de LED (CHMSL). A Nissan disponibiliza para quem desejar a instalação de teto solar.

O carro possui sistema de frenagem eficaz, com ABS, a Nissan explicou que os freios e os cilindros traseiros foram aumentados para tornar a reação do pedal mais rápida e eficiente em relação à desaceleração do carro que possui também Controle Inteligente de Descida (HDC) e Sistema Inteligente de Partida em Rampa (HSA), que atuam automaticamente nos freios do veículo para controlar o carro sem sustos em descidas íngremes e saídas da imobilidade em aclives.

A picape possui ainda o Vehicle Dinamic Control (VDC) que reúne os controles eletrônicos de estabilidade e de tração que dá mais tranquilidade e segurança à condução. Assista o vídeo de Marcos Pires: https://youtu.be/FvmNcekFGps

O gerente de Marketing e Produto de Comerciais Leves, Marcos Pires, chamou a atenção para a capacidade de fora de estrada da Frontier que conta com ângulos de saída e entrada (27,4º e 30,6º, respectivamente) e ótimo vão livre (234 mm), o que permite ao veículo superar todos os tipos de pavimento sem problemas. Para evitar danos na parte de baixo, há uma placa de ferro que protege o veículo por toda a parte inferior, evitando avarias em peças como cárter, radiador, motor, tanque de combustível, etc.

A Nissan melhorou o sistema Shift On The Fly que tem opções de tração integral e reduzida e é acionado com o simples girar de uma manopla foi no painel, mesmo com o carro em movimento até 100 km/h, segundo a Nissan – o acionamento a 50 km/h foi realizado com sucesso – em qualquer tipo de terreno, além do limitador de diferencial (LSD) que dá mais força e poder à roda para maior aderência ao pavimento e controle do veículo e evita que as rodas patinem. Se perceber que uma das rodas está deslizando, o LSD a freia automaticamente e manda a potência extra para as rodas com mais tração.

Na caçamba de 1.054 litros, a Frontier tem capacidade de carga de uma tonelada e puxa um reboque de 2,9 toneladas.Os preços das quatro versões da Nova Nissan Frontier 2019 4 x 4 são os seguintes:

S câmbio manual — R$ 137.550

Attack automática — R$ 155.590

XE automática —— R$ 172.880

LE automática —— R$ 193.290

Pintura metálica —- R$ 1.650

 

 

 

Deixe uma resposta