Avaliação – Honda City DX AT 2011

      9 comentários em Avaliação – Honda City DX AT 2011

Fotos: Marcus Lauria

Lançado em setembro de 2010, a versão mais simples do Honda City, a DX, foi criada para ser um pouco mais barata e acessível, para isso, a marca japonesa retirou o sistema de som e o porta-objetos sob o assento traseiro, deixando o interior mais simples. Com um uma diferença de R$ 3.800 inferior ao da versão LX com câmbio manual, até então a mais barata da linha, o modelo vaio para brigar diretamente com o seu maior rival, o Fiesta Sedan SE, lançado em agosto de 2010.

O Honda City DX é mais “pobrinho” em relação ao LX, mas nem tanto assim. Não se engane o modelo continua oferecendo ar-condicionado, direção com assistência elétrica, rodas de liga-leve de 15 polegadas, duplo air bag, vidros, travas e retrovisores elétricos como itens de série, enfim, um sedan Premium bem completo e equipado.

Por dentro, motorista e passageiro não se sentem apertados, há espaço de sobra para as pernas, atrás cabem facilmente três adultos sem muito sofrimento, a cabeça não raspa no teto, mesmo para quem tem 1,80 metros de altura. Os bancos são macios e não cansam em viagens mais longas. O City DX possui um bom isolamento acústico, porém, o modelo avaliado sofria com um barulho que vinha dos retrovisores, uma espécie de “grilo”, como se alguma coisa estivesse solta, mas nada que incomodasse no dia-a-dia.

CONTINUA NA PÁGINA 2

9 comments on “Avaliação – Honda City DX AT 2011

  1. Bruno

    Câmbio automático de 4 ou 5 marchas? Na ficha técnica 5, na avaliação, 4?

    Vem sem som, mas com a preparação pro som ao menos?

    Muito caro pra pouco carro. Prefiro o Fiesta que vem bem mais completo, além de ser bem mais bonito, com faróis bi-parabola, farois de neblina, interior mais moderno.

  2. Sudilley

    Pra mim esse carro é pessimo, freio a disco na roda dianteira e tambor na traseira, esse freio é de fusca não vejo evolução nenhuma nos carros comercializados no brasil, os carro só mudam a cara, tecnologia ZERO, motor flex que na gasolina faz 9 e no alcool faz 6, esse motores ADAPTADOS para alcool(enganação) é uma M*&%$ o Governo tem que adotar um projeto para as motadoras melhorar a qualidade dos carros comercializados no nosso Pais em primeiro lugar segunça Ex: o Pneu do CitY é aro 15′ 175… ou seja não aguenta nem fazer uma curva e com o sistema de freio da época do meu Avo…. Tomem vergonha na cara antes de falar q um carro desse é bom……

Deixe uma resposta