Avaliação – Nissan Frontier SL 4×4 10 Anos 2.5 16V diesel AT 2013

Fotos: Marcus Lauria

O mercado de picapes médias está cada vez mais acirrado, são novos modelos surgindo, alguns totalmente reestilizados (S10 e Ranger), outros aprimorando o conteúdo de itens de série (Toyota Hilux, Mitsubishi L200 e Volkswagen Amarok), tudo para se manter no topo das mais vendidas ou tentar chegar lá. E a Nissan, com a Frontier não pode ficar fora dessa e atualizou a sua picape para enfrentar a concorrência de frente e deixar seus “pôneis malditos” ainda mais enfezados.

Para buscar esse resultado e aproveitar para comemorar uma década de presença no Brasil, a Nissan lançou uma série especial da Frontier em novembro de 2012, a SL 4×4 10 Anos, que chega com poucas mudanças estéticas, mais significativas, como um leve retoque de estilo no para-choque dianteiro e na grade do radiador, além de um novo jogo de rodas de 18 polegadas de liga leve e uma lista de equipamentos mais caprichada e logos comemorativos nas laterais. A picape foi o primeiro modelo da marca a ser produzido na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná.

Ainda na parte visual, a Frontier SL 10 Anos também mudou pouco por dentro, como a introdução de um novo painel de instrumentos e controles do ar-condicionado. Para o conforto e facilidade de manuseio, o ar-condicionado passou a ser digital de duas zonas (disponível apenas na versão topo da linha) e um novo volante revestido de couro. Na versão avaliada, a mais cara, é oferecida ainda, como item de série a chave presencial I-Key, que pode ficar dentro do bolso do motorista ao abrir as portas ou ligar o motor.

Para o ambiente interno ficar ainda mais agradável a picape tem um excelente sistema de áudio com rádio, CD, conexões para iPod, USB e entrada auxiliar, que foi integrado à câmera de ré, cujas imagens são exibidas no monitor no centro do painel. Item esse muito valorizado para carros grandes, porém, nesse caso, a tela é pequena e dificulta a visualização em certas situações, como por exemplo, em ambientes escuros. Por dentro ainda é possível notar detalhes como cromados no acabamento e uma bússola digital integrada ao retrovisor interno eletrocrômico.

Bem equipada, a picape ganhou controle de tração e estabilidade, sistema muito útil para esse tipo de veículo, que passa a cortar o acelerador e atua nos freios quando a traseira perde a trajetória. Além do limitador, que auxilia o motorista a conter no acelerador, evitando derrapagens em pisos escorregadios. Também estão lá os comandos do som no volante e piloto automático.

Baseada na versão SV Attack, a série especial SL 10 Anos está equipada com um motor turbodiesel 2.5 de 190 cv, com opções de tração 4×2 e 4×4 e câmbio manual, e SL 4×4 com transmissão automática (configuração do modelo avaliado). No caso, só as versões 4×4 desenvolvem 190 cv com torque de 45,8 kgfm, atingido a 2 mil rotações. No que se refere ao consumo, sua média na cidade foi de 6,5 Km/l. Enquanto as 4×2 geram 163 cv a 3600 rpm, utilizando o mesmo motor, só que com um outro remapeamento. Os preços da picape começam em R$ 103.490 para a SV 4×2 e chegam aos R$ 124.990 na versão topo de linha. Em conjunto está a bem escalonada transmissão automática de cinco velocidades.

CONTINUA NA PÁGINA 2

Deixe uma resposta